Coluna

– Jornalismo com opinião

Geraldo Vandré se irrita com faixa em memória de Marielle em Show

O fato aconteceu durante a segunda noite da volta oficial de Geraldo Vandré ao palco, que ocorreu na ultima sexta-feira (23), depois de 50 anos, no Espaço Cultural José Linda do Rego, em João Pessoa.

O artista, por ironia do destino, fechava o espetáculo cantando “Pra não dizer que não falei de flores (caminhando)”, quando o episódio envolvendo os manifestantes aconteceu. Eles uma desenrolaram a faixa na frente do palco com os dizeres “Marielle, nós somos. Porque você é!”.

O que deixou Geraldo aborrecido, como reação o cantor parou instantaneamente e logo depois pegou uma ponta da faixa, conduzindo os manifestantes para o canto do palco, visivelmente incomodado com o ocorrido.

Em seguida, ele acenou para a platéia e foi embora o camarim. Após isso uma mulher puxou o grito: “Marielle?” e os presentes respondiam: “Presente”.

Geraldo Vandré voltou para encerrar o show, repetindo repetindo a musica interrompida (por ele mesmo). Na noite anterior, o cantor segurou uma bandeira brasileira no encerramento do espetáculo ao melhor estilo CBF na Paulista.

Uma história e uma canção

A musica “Pra não dizer que não falei das flores” teve sua execução proibida durante anos pela ditadura militar brasileira, após tornar-se um hino de resistência do movimento civil e estudantil que fazia oposição ao regime.

A canção ficou em vigésimo oitavo lugar na lista das 100 Maiores Músicas Brasileiras de todos os tempos pela revista Rolling Stone Brasil.

Ela participou do III Festival Internacional da Canção, em 1968 e ficou em segundo lugar. O que gerou episódios de fúria popular contra os jurados, xingados e com seus carros danificados à saída do evento. A atriz Bibi Ferreira, uma das juradas que tiveram seu carro atacado, deu a maior nota da noite à canção.

Em 1991, Walter Clark, diretor-geral da Rede Globo de Televisão na época, a organizadora e de um festival de música no regime militar, revelou em sua autobiografia que a direção da emissora recebeu ordens do comando do I Exército para que nem “Caminhando” nem “América, América”, de César Roldão Vieira, extremamente críticas ao governo, vencessem o festival.

Veja o vídeo do momento:

 

Cleber Lourenço on FacebookCleber Lourenço on Twitter
Cleber Lourenço
Gosto de questionar, buscar a verdade e expor mentiras. Entre em contato: cleber@acoluna.co
WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
banner com links