Coluna

– Jornalismo com opinião

<

Por uma esquerda fora do DCE

Publicado por: em 9/10/15 1:40 AM

Esquerda DCE e pós-moderna não faz jogo da direita, só faz papel de bobo, sem falar que é um regresso, esquerda DCE é a infantilização da esquerda, acha que o mundo muda pedindo licença e com pacifismo hippie, quando não é.

Ficar esfarelando a luta da esquerda em 50 milhões de pautas quando até “partido de esquerda” é endireitado pelos conservadores.

A defesa única da esquerda deveria ser a construção de um governo ou política econômica de esquerda, primeiro conquistar espaço e não ficar pedindo trocentas pautas feito criança com fome de sobremesa.

Antes a esquerda ganhava as mentes e corações por aumentos de salários e estatização de empresas estratégicas da economia, distribuição de renda, hoje a esquerda brasileira discute mais liberdades individuais do que uma plataforma econômica radical de esquerda que inclua tudo e todos, hoje prefere-se palpitar até como você deve se relacionar com outras pessoas e que “Anal contra o capital” é o que há.

Como diz Safatle (PSOL), a vida de cada um não interessa a nós, combater violência, racismo e outros deve ser uma política institucional, no entanto quando isso descamba para discussões pessoais e picuinhas, querer apitar como deve ser a vida de cada um, indo de encontro ao conservadorismo moral de nosso povo e deixando o trabalhismo social, aí é um problema.
Ativismo não define ideologia, muitas pautas defendidas pela esquerda também são defendidas pelos liberais da direta!

“Good vibes” qualquer pode ser, de liberais até anarquistas. Agora defender efetivamente a distribuição de renda, um programa econômico radical de esquerda e ir pra periferia fazer trabalho de base é para poucos.

O que NÃO É ser de esquerda:

• fazer cosplay de Trotsky;

• fazer cosplay de Novos Baianos;

• passar vergonha com “performances ‘artísticas'”;

• tocar o puteiro no C.A. ou DCE mais próximo, e deixar o lixo da “revolução” para um trabalhador ou uma trabalhadora pobre limpar (os mesmos trabalhadores, aliás, que essa “esquerda DCE” diz defender);

• criar grupos de terapia/autoajuda travestidos de “coletivos” e de “movimentos de minorias”, para “rachar macho” e reclamar de que “os palmiteiros isso”, “os brancos de turbante aquilo” (aliás, vamos lembrar que árabes e muçulmanos também usam turbante, galera?);

• ser linha auxiliar da direita, caindo de pau no PT e nas alianças “governistas”, e, depois, hipocritamente, fazer seu solzinho brilhar para as bandas tucanas, de acordo com as conveniências de seu “coerente” partido;

• levar Astrologia a sério, por um lado, e, por outro, negar as conquistas da ciência e da racionalidade, demonizando a tecnologia e seus avanços, chamando-os de”antinaturais” (vamos reler [ou ler!] Marx, meninos? Está lá na “Ideologia Alemã”, muito bem explicadinho, que o titio barbudo era bastante a favor do desenvolvimento tecnológico, O.K.?).

• enxergar “opressão” e necessidade de “desconstrução” em tudo, como um paranoico, querendo até mesmo criar uma Novilíngua, ao arrepio de Orwell e de outros mais avisados quanto às sementes históricas do Fascismo e do autoritarismo.

• Ser academicista e só lembrar da periferia e da favela quando quer baseado.

Quer um exemplo palpável disso? Visite e viva no Dce Livre da USP é vocês vão ver o cumulo da hipocrisia e cretinice que é essa New-left que só sabe ficar alisando o governo e quando decide emitir alguma critica acaba juntando coro com a direita (não é MES/Psol, Juntos, PSTU?).

Lembrando também que o DCE da USP preenche com louvor todas as linhas acima e se observarmos eles por alguns dias iremos criar mais algumas e só mais um recado, para de ficar promovendo festa usando a esquerda, quer desculpinha para a mamãe deixar você sair e pra você poder fazer sexo? Inventa algo sem usar a esquerda porra!

Quer ajudar a esquerda, fortaleça a sua ANTIFA local, ocupe as ruas, vá fazer trabalho de base na periferia, nas favelas, nas malocas, deixa de ter medo e nojo de pobre!

Se acham que vão mudar o mundo fazendo sarau e festinha por favor tirem o vermelho, a foice, o martelo e a estrela de suas vidas!

Pare de gourmetizar a esquerda! Pense na esquerda além do campo partidário, pare de ficar toda hora panfletando seu partido e corrente e comece a panfletar ideias!

Redação A Coluna
banner com links