Coluna

– Jornalismo com opinião

Ultras: Arquibancadas com cores e filosofias.

O  futebol e suas torcidas sempre foram um terreno fértil para politica e ideais políticos. No brasil, existem algumas torcidas com posicionamentos políticos, porem os laços entre estes dois assuntos não esta tão forte nos dias de hoje, diferente dos dirigentes que levam a politica(gem) e o futebol lado a lado, com seus negócios, cada vez mais comercializando e elitizando o esporte do povo.

Na europa muitos times e torcidas inteiras defendem e colocam em pauta posicionamentos politicos ideologicos, sendo eles de (extrema) direita ou (extrema) esquerda. Diferente dos “hooligans” que são grupos de torcedores que usam da violência como principio para defender e provar sua admiração pelo seu time contra torcidas rivais, os principios e prioridades dos ultras’ é, acima de tudo, apoiar a sua equipe fazendo muita festa no estádio do clube (ou visitante), utilizando-se de bandeiras, papéis picados, foguetes, sinalizadores, pintura corporal e, o mais importante a voz, os ultras são conhecidos por cantarem durante os noventa minutos do jogo, sem vaiar e sem se calar, na maioria das vezes usando o visual ‘casual’, algumas vezes portando apenas  cachecois com as cores do seu time, unidos e festejando desde o caminho até as arquibancadas, seu objetivo é empurrar a equipe à vitória.

Esse espetáculo muitas vezes são embalados não só apenas pela paixão pelo time, mas também por ideais levados por torcidas politizadas. Muitas torcidas tem a politica ligadas as suas raízes, outras aderem suas pautas ao decorrer de sua historia, no futebol europeu e principalmente espanhol, por exemplo, separar-lo das ideologias politicas é uma missão muito difícil, desde o século XIX, quando a maioria dos clubes foram fundados, os torcedores usavam o futebol para expressar as suas ideologias, tendo em vista o grande apreço da mídia pelo esporte, sendo de direita ou esquerda.

Alguns times são muito conhecidos por suas torcidas inteiras ou seus grupos de direita violentos e simpatizantes do nazismo com suas pautas e atitudes dentro e fora das arquibancadas, como torcedores do Legia, liverpool, PSG, Millwall, Roma e muitos outros, como o famoso Real madrid, cuja trajetória é intimamente ligada ao fascista espanhol Francisco Franco (ditador espanhol que comandou o país entre 1936-1975) e sua torcida trás até os dias de hoje traços desse segmento politico, trazendo mensagens e pautas racistas, xenofóbicas e fascistas para dentro dos estádios.

Porem o futebol  europeu no geral tem uma forte e grande presença de times e torcedores de esquerda, como o Rayo vallecano de madrid e seus torcedores antifascistas, que recentemente questionaram e impediram a contratação de um jogador adepto a ideologias da direita-fascista, o grande Barcelona que tem em suas raízes alguns traços populares, o Manchester United, celtics, livorno, entre outros, assim como o famoso sankt pauli, time alemão que tem seu posicionamento declarado Antifascista, assim como os ultras torcedores do time, que fazem a festa em seus jogos levantando bandeiras antifascistas, e militando contra o fascismo dentro e fora dos estádios.

Régis
WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
banner com links